Feeds:
Posts
Comentários

Espanhóis entram no seleto grupo dos países campeões mundiais

No duelo entre duas das seleções cotadas como favoritas ao título no início da Copa do Mundo 2010, e que nunca haviam ganhado um título mundial, deu Espanha. Os holandeses vão amargar mais um vice-campeonato, o terceiro de sua história. Após 120 minutos de jogo, Andrés Iniesta explodiu a nação rubra em alegria, ao anotar o gol do título no segundo tempo da prorrogação.

O nervosismo de uma final tomou conta não só dos torcedores de ambas as equipes, mas dos atletas em campo. Prova disso foram a grande quantidade de faltas, cartões, e jogadas ríspidas na maior parte do tempo. A Espanha mostrou o mesmo domínio que desenvolveu sobre os adversários ao longo da competição, sempre valorizando a posse de bola e trocando passes à exaustão, até achar uma brecha na defesa laranja, que apostava nas roubadas de bola para encaixar contra-ataques.

A partida foi digna de uma final por dois aspectos principais. Os times se preocupavam essencialmente na marcação do adversário, para depois atacar. Quando a oportunidade real de gol apareceu, tanto para o zagueiro holandês Mathijsen, quanto para o lateral-esquerdo espanhol Capdevila, eles furaram em bola, dentro da pequena área do inimigo.

Iniesta solta a bomba para marcar o gol do título

Entretanto as melhores chances apareceram para a Holanda em duas oportunidades, nos pés do atacante Robben. Nas duas tentativas ele ganhou na corrida da defesa espanhola, mas não teve equilíbrio para marcar, parando nas mãos do goleiro Casillas. E, como prêmio pela paciência e a proposta de buscar o gol incessantemente, a Espanha aproveitou a sua melhor chance com Iniesta, que recebeu na entrada da área e fuzilou o goleiro Stekelenburg, aos 11 minutos do segundo tempo da prorrogação.

Diego Forlán é o craque do Mundial

A final entre as equipes mostrou a superioridade européia na reta final da Copa. Entre os oito participantes das quartas-de-final, quatro eram sul-americanos. Só restou o Uruguai entre os semifinalistas, terminando na quarta colocação, perdendo para a Alemanha por 3 a 2 na decisão do terceiro lugar. Para os celestes valeu pelo resgate do orgulho e por ter o atacante Fórlan como sendo o craque do Mundial, com 23,4% dos votos.

Casillas ergue a taça mais cobiçada do planeta

O atacante alemão Müller recebeu o prêmio de revelação. Quatro jogadores empataram na artilharia, Forlán, Müller, Villa e Snejder, mas como o critério de desempate eram as assistências, Müller também levou esse prêmio para casa. O capitão da Espanha, Seleção escolhida com o prêmio de Fair Play, Iker Casillas, foi eleito o melhor goleiro e teve a honra de erguer a taça, sendo imortalizado na história das Copas.

O Brasil decepcionou por ter ficado no meio do caminho e o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, começa a trabalhar nos bastidores para anunciar o novo técnico da Seleção Brasileira. Este terá o desafio de recolocar o país no rumo do título Mundial exatamente no ano em que o Brasil será a sede da Copa do Mundo, em 2014.

A Seleção Brasileira chegou entre as oito melhores equipes da Copa do Mundo 2010. Com a vitória sobre o Chile por 3 a 0, com gols de Juan, Luis Fabiano e Robinho, a seleção de Dunga garantiu lugar nas quartas-de-final na África do Sul, atuando no estádio Ellis Park, em Joanesburgo.

Kaká vibra após primeiro gol

Muitos torcedores se mostravam preocupados pelo fato de a equipe comandada pelo técnico argentino Bielsa ter demonstrado vocação para atacar e incomodar as defesas adversárias, no entanto, os chilenos chegaram com perigo contra a meta de Julio Cesar apenas em duas oportunidades nos 90 minutos. Os chilenos tentavam dominar o meio-de-campo do Brasil, mas a maioria das jogadas eram bloqueadas e, como consequência, a principal arma do Brasil acontecia. Os contra-ataques fulminantes.

Depois de um destes, a bola saiu em escanteio. Na cobrança, Juan subiu mais alto que a defesa adversária e testou livre para abrir o marcador. Aliás, uma zaga de baixa estatura para facilitar a vida dos defensores brasileiros. Ainda no primeiro tempo, em jogada rápida o Brasil chegou ao segundo gol. Robinho recebeu passe na ponta esquerda em velocidade, cortou para o meio e passou para Kaká que, de primeira, lançou Luis Fabiano por entre os zagueiros. O atacante teve agilidade para driblar o goleiro e só empurrar para as redes.

Robinho comemora seu primeiro gol na Copa

Com o revés, o Chile tentava esboçar reação na etapa complementar, mas não achava espaços no meio-campo. Mesmo com a entrada de Valdívia a equipe não conseguia ser perigosa ofensivamente. E o ímpeto do adversário se esvaiu após o terceiro gol brasileiro. Ramires (foi titular no lugar de Felipe Melo) arrancou pelo meio, ganhou de três defensores na corrida e serviu Robinho que chutou colocado de primeira para definir o marcador. Suazo ainda arrematou um escanteio contra o chão, e a bola subiu para beijar o travessão antes de sair, marcando a maneira mascada como foi a atuação chilena na partida.

Robben, deixa a careta para depois do jogo contra o Brasil

Desta forma, segue a escrita do Chile de sempre perder para o Brasil em Copas. O adversário nas quartas será a Holanda, que defende uma trajetória de 100% de aproveitamento. Os holandeses fizeram uma partida apenas para garantir o resultado, batendo a Eslováquia por 2 a 1.

Nesta terça-feira serão definidos os últimos dois classificados. O Paraguai enfrenta o Japão às 11h e teremos o clássico europeu entre Espanha e Portugal, às 15h30. Em seguida, pela primeira vez os atletas terão dias sem jogos nessa Copa. Quarta e quinta-feira são de folga, com os mata-mata voltando na sexta-feira. Nesta fase de quartas-de-final, veremos as Seleções que realmente demonstraram maior capacidade para brigar pelo título mundial.

Confrontos das quartas-de-final:

Sexta-feira

11h Holanda x Brasil

15h30 Uruguai x Gana

Sábado

11h Argentina x Alemanha

15h30 (Paraguai ou Japão) x (Espanha ou Portugal)

Para de se lamentar Luis Fabiano, segunda-feira tem mais

Duas semanas já passaram desde a abertura da Copa do Mundo 2010 e apenas 16 Seleções seguem no sonho de conquistar o Mundial. Nesta sexta-feira, os últimos três classificados foram conhecidos, já que para o Brasil restava definir a passagem como líder ou segundo colocado em sua chave.

Dunga quer calar os críticos, mas a Seleção terá que se superar

O técnico Dunga montou a equipe com três alterações em relação aos titulares que vinham atuando, para o jogo contra Portugal. Kaká, suspenso, deu lugar a Julio Baptista. Elano se recupera de pancada e Daniel Alves atuou na posição. Por opção, o atacante Robinho foi poupado e Nilmar formou dupla com Luis Fabiano.

O primeiro tempo da partida foi movimentado e a Seleção Brasileira concentrava suas investidas ao ataque excessivamente pelo lado direito do campo, com Daniel Alves e Maicon buscando tabelas e enfiadas para os atacantes. Michel Bastos passou a maior parte do tempo apenas marcando os ataques lusitanos. A melhor chance surgiu em cabeçada de Nilmar que o goleiro Eduardo espalmou antes de a bola beijar a trave portuguesa.

Nilmar foi o mais perigoso dos atacantes contra Portugal

No segundo tempo, Portugal veio ainda mais fechado que na etapa inicial, apenas com Cristiano Ronaldo tentando jogadas individuais, mas parando na forte marcação do capitão Lúcio. Mais para o fim do jogo, ambas as equipes apenas tocaram a bola, administrando a igualdade sem gols, pois o resultado as garantia nas oitavas-de-final. Mesmo, com o placar zerado no fim, ficou claro até pela reação enérgica de Dunga, que a Seleção Brasileira carece muito de qualidade, um jogador que possa mudar a história do jogo. Na equipe titular o conjunto ainda consegue se virar, mas se houver a necessidade de mudança, o grupo é bastante limitado.

Chilenos são os próximos adversários

No último grupo a jogar a terceira e derradeira rodada da fase classificatória, o enredo se repetiu. A Espanha precisava da vitória e assim o fez contra o Chile. A equipe sul-americana estava com 100% na competição, mas demonstrou nervosismo e combatividade exagerada na marcação. Até a metade da etapa final, o jogo foi movimentado, com chances para os dois lados.

Bielsa garantiu o primeiro Brasil X Argentina da Copa

A Espanha foi para o intervalo com um jogador a mais e com 2 a 0 no placar, gols de Villa e Iniesta. O Chile voltou mais centrado e descontou com Millar. Em seguida, como foram avisados que a Suíça estava empatando com Honduras, os espanhóis começaram a tocar a bola sem ser pressionados pelos chilenos, até o apito final, pois estavam garantidos na próxima etapa. Atitude que irrita a todos que acopanham um jogo de futebol.

Dessa forma, o Brasil enfrenta o Chile nas oitavas-de-final, assim como na Copa de 1998. Portugal faz outro clássico europeu desse mata-mata, contra a Espanha. O confronto que já estava definido é entre Inglaterra e Alemanha. Ainda a Holanda, seleção com 100% de aproveitamento, assim como os argentinos, pega a Eslováquia. Entre as 16 seleções classificadas, são 7 americanas (sendo 5 sul-americanas), 6 europeias, 2 asiáticas e apenas 1 africana.

A fúria mostra que depende do conjunto

Confrontos de oitavas-de-final:

 

Sábado (26 de junho)
11h Uruguai x Coreia do Sul
15h30 EUA x Gana

Segunda-feira (29 de junho)
11h Holanda x Eslováquia
15h30 Brasil x Chile

—————————————–

Domingo (27 de junho)
11h Alemanha x Inglaterra
15h30 Argentina x México

Terça-feira (30 de junho)
11h Paraguai x Japão
15h30 Espanha x Portugal

O 12º dia de Copa do Mundo foi o mais empolgante até o momento. Não pelos chutes certeiros, jogadas memoráveis, mas fundamentalmente pela definição nos últimos momentos de mais quatro classificados para as oitavas-de-final.

God Save Defoe

Pelo grupo C, o futebol burocrático imperou sobre a falta de qualidade dos adversários. Estados Unidos e Inglaterra conseguiram suas vagas com vitórias mínimas contra adversários de pouca expressão. Os ingleses necessitam do brilhantismo do atacante Rooney, que até o momento não fez uma partida digna de seu futebol, mais parece estar com a cabeça em Manchester, e ainda ficou aborrecido ao ser substituído no segundo tempo. Para compensar, Defoe saiu como titular pela primeira vez e anotou o gol do triunfo contra a Eslovênia. Os EUA empatavam sem gols com os argelinos até os 45 minutos do segundo tempo, o que os levava devolta para casa, quando Donovan aproveitou rebote do goleiro para sacramentar a ida para as oitavas.

No grupo seguinte, a Alemanha estava na obrigação da vitória contra Gana para se classificar e não depender do resultado de Sérvia e Austrália. Porém, a ajuda paralela funcionou com a vitória dos cangurus por 2 a 1 frente aos sérvios. O enfrentamento alemão marcou o encontro de dois irmãos, os Boateng. Jérome pelo lado alemão e Kevin-Prince pelos africanos. Ambos são filhos do mesmo pai ganês, só que de mães diferentes. Esse é o tipo de situação que só o esporte proporciona. No jogo, a Alemanha não fez jus a sua goleada na estréia, mas garantiu a vitória com gol de Özil na segunda etapa. Assim, tanto Gana quanto Alemanha passaram de fase.

Özil solta canhotaço do ângulo

Dessa forma, ficaram definidos mais dois jogos da fase seguinte. Os EUA jogam contra Gana, a única equipe do continente sede nas oitavas-de-final, e o confronto europeu entre Alemanha e Inglaterra.

Nesta quinta-feira saberemos mais dois embates. Na disputa do grupo E, a Holanda com 100% de aproveitamento, já classificada, joga contra os primeiros desclassificados desta edição, os camaroneses. A outra vaga será decidida em confronto direto entre Dinamarca e Japão, com vantagem do empate para os nipônicos. A disputa pelas vagas no grupo F promete ser emocionante. O Paraguai lidera a chave e joga pelo empate contra a zebra Nova Zelândia. A atual campeã Itália tem a obrigação de vencer a Eslováquia para não depender do resultado no outro jogo.

Com a metade das seleções classificadas podemos dizer que Gana salva o futebol africano nesta edição, e que os europeus colocarão todo o peso de sua tradição para seguir em frente, pois o futebol apresentado fica muito a desejar, especialmente em comparação com os sul-americanos, que devem garantir suas cinco representantes na fase seguinte.

Confrontos das oitavas-de-final:

Uruguai x Coreia do Sul

Estados Unidos x Gana

——————————–

Alemanha x Inglaterra

Argentina x México

Nesta terça-feira foram definidos os primeiros confrontos das oitavas-de-final da Copa do Mundo da África do Sul. O Uruguai confirmou o primeiro lugar no grupo A – marcado pelo vexame francês no qual conseguiram um mísero ponto em três jogos (fora a crise) – derrotando o México por 1 a 0. Mesmo com o revés, os mexicanos ficaram na segunda colocação do grupo.

Forlán e Suarez comemoram triunfo uruguaio

Pelo grupo B, os argentinos demonstram a cada jogo que são favoritos ao título, após bater a Grécia por 2 a 0 atuando com a maioria dos reservas, e fechar com 100%. A outra seleção classificada é a Coreia do Sul, que arrancou um empate em 2 a 2 frente a Nigéria.

Mexicanos terão de fazer malabarismos para frear a Argentina

Portanto, o Uruguai pega a Coréia do Sul, enquanto que a Argentina enfrenta o México. Os sul-americanos são os grandes favoritos nos primeiros confrontos eliminatórios da Copa. O Uruguai mostrou entrosamento, uma defesa sólida e boa mecânica de jogo, aliado a raça platense e a rapidez de seus homens de frente, Forlán e Suarez, uma antiga carência nos quadros da Seleção nos últimos mundiais.

A Argentina cresceu e tem jogadores com a capacidade de desequilibrar uma partida justamente no setor crucial, o meio-campo. Verón e Messi cadenciam, abrem os espaços e tem a qualidade de colocar o companheiro na cara do gol. Messi é o melhor jogador de futebol da atualidade e está jogando pela Seleção o que joga no Barcelona, então dispensa comentários.

Martin Palermo anotou seu gol pela Argentina

Sul-coreanos repetem classificação de 2002, mas correm por fora

Nesta quarta sai a definição dos grupos seguintes. Na chave C todos têm chances de classificação. A Eslovênia lidera com quatro pontos, enfrenta a Inglaterra que amarga dois empates, e só depende de si. Na disputa entre Estados Unidos e Argélia, quem vencer estará automaticamente na próxima fase. As partidas acontecem às 11h.

Pelo grupo D também o equilíbrio se faz presente. Se Gana vencer a Alemanha, ela pode jogar água no chope dos germânicos, caso aconteça a vitória de uma das Seleções no jogo entre Austrália e Sérvia. Assim os alemães permaneceriam com três pontos e os vencedores passariam na tabela de pontuação. A Alemanha precisa vencer para garantir a classificação e, de quebra, será o primeiro colocado no grupo.

Duas seleções tradicionais já ficaram pelo caminho. A campeã mundial França e os sempre competitivos “águias africanos” da Nigéria. Será que mais surpresas vêm por aí? Deixem seu comentário, gostaríamos de saber a opinião dos leitores do blog, pois são mais de 300 acessos diários. Muito obrigado.

Para quem observa o calendário, o período de um mês pode parecer longo, especialmente quando vemos as contas aumentando e o dinheiro que tarda a chegar. Quando este período é aplicado a um grande evento como a Copa do Mundo, parece que o tempo fica ainda maior, pois são 64 jogos, 5760 minutos de bola rolando ao todo, sem contar prorrogações. Porém, a metade deste caminho já foi percorrido, pois 32 jogos foram realizados com o fechamento da segunda rodada da primeira fase na África do Sul.

Goleada portuguesa está escrita nesse mundial, em homenagem à Saramago

Mark González pôs fim ao recorde suíço

Dessas partidas, algumas peculiaridades, surpresas e confirmações mostraram sua cara. Destaque para a goleada desta edição, 7 a 0 de Portugal sobre a Coréia do Norte, que deu trabalho na estréia da Seleção Brasileira. A Suíça bateu o recorde por ficar mais tempo sem levar gol em Copas. O feito foi confirmado na derrota para o Chile, quando se completaram nove horas e 19 minutos sem que sua defesa fosse furada.

A superioridade das equipes sul-americanas também está presente, assim como a decadência de favoritas européias na competição. A Itália, atual campeã, não passou de dois empates contra o Paraguai e a Nova Zelândia, assim como os ingleses que não conseguiram sair da igualdade frente os Estados Unidos e a Argélia. A França empatou na estréia e sucumbiu no segundo jogo, mergulhando a Seleção em uma crise na qual o atacante Anelka foi cortado após xingar o técnico, e os atletas se recusarem a treinar no dia seguinte. A Alemanha estreou com goleada, mas perdeu na segunda partida. A Espanha fez o caminho inverso, foi derrotada no primeiro jogo pela Suíça e venceu seu segundo jogo. Apenas a Holanda se safa, com duas boas vitórias.

Diego Forlán é o cérebro da campanha uruguaia

Na contramão, os sul-americanos vêm dominando seus grupos. O Uruguai pode confirmar a classificação em primeiro no grupo A apenas com um empate frente ao México nesta terça-feira. A Argentina está 100% no grupo B, além de ter o personagem fora de campo da Copa, o técnico Maradona. O Paraguai, pelo grupo F, dependendo da combinação de resultados, pode ser o primeiro mesmo empatando seu terceiro jogo, contra a Nova Zelândia nesta quinta-feira. O Chile lidera o grupo H e definirá contra os espanhóis, na sexta-feira, quem fica em primeiro e escapa do confronto nas oitavas-de-final contra o Brasil, virtualmente o primeiro colocado do grupo G.

A última rodada terá os jogos definitivos de cada grupo sendo disputados no mesmo horário, assim, na sexta-feira a pós a partida entre Chile x Espanha e Suíça x Honduras, os confrontos das oitavas-de-final serão conhecidos. Até lá, mais 16 partidas do maior evento esportivo mundial definirão os primeiros turistas dos safáris africanos.

A Seleção Brasileira conquistou neste domingo sua segunda vitória na Copa do Mundo 2010. Com gols de Luis Fabiano (2) e Elano, os comandados de Dunga conquistaram a classificação para as oitavas-de-final com uma rodada de antecedência, derrotando a Costa do Marfim por 3 a 1 no Soccer City, em Johanesburgo.

Jabulani no fundo do gol marfinense

A vitória brasileira serve como termômetro para medir a evolução da equipe em relação à contestada estréia frente aos norte-coreanos. Mostrando um futebol sul-americano na essência, a equipe soube aliar técnica e força, não fugindo das divididas, por mais desleal que os marfinenses tenham sido durante os 90 minutos.

Luis Fabiano marca seu primeiro gol na Copa

O atacante Luis Fabiano finalmente conseguiu tirar o peso que o incomodava de estar a seis jogos sem colocar a bola na rede dos adversários. No segundo gol, ganhou a dividida usando a mão, em seguida aplicou dois lençóis nos marcadores, para novamente dominar com o braço direito na descida da Jabulani, para chutar de canhota e fazer a alegria dos brasileiros.

O meia Kaká demonstrou maior mobilidade e visão de jogo em relação a sua estréia, e a expulsão no final da partida serve como repouso, já que estava a algum tempo fora de ação pelo seu clube, além de obrigar ao técnico Dunga experimentar novas formações no setor. Elano novamente mostrou ser importante dentro do esquema tático, aparecendo na frente para anotar seu segundo gol na Copa do Mundo. Ambos serão os desfalques na partida frente a Portugal nesta sexta-feira às 11h, no estádio Durban. Kaká por suspensão e Elano poupado devido à pancada levada no tornozelo após solada do adversário.

Após a partida, Dunga quis tirar satisfações com um jornalista da Rede Globo durante a entrevista coletiva. Dunga está ciente do grande desafio pessoal que vem travando com a imprensa em geral, especialmente no convívio com a “Vênus Platinada”. Ele evita maiores assédios junto aos atletas e está servindo de para-raio quando as críticas chegam ao grupo. Nada mais comum na vida do antes jogador e agora treinador da Seleção, sempre assumindo a posição de comandante e responsável pelos caminhos tomados.

E o capítulo final será uma bifurcação. Venerado por todos e engolido a seco pelos críticos caso traga o hexa, ou novamente crucificado pela maioria na reedição da “Era Dunga”, agora como treinador, se fracassar na terra de Mandela.